Dezembro Vermelho – Prevenção e conscientização sobre HIV/AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis

No momento você está vendo Dezembro Vermelho – Prevenção e conscientização sobre HIV/AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids (1º/12), instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS), tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a pandemia de Aids, doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) que ataca o sistema imunológico (responsável por defender o organismo de doenças).

Neste mês, a comunidade Risoleta abraça a campanha Dezembro Vermelho de incentivo à prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV/Aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Você sabia?

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil ultrapassou a marca de 1 milhão de pessoas vivendo com HIV. No mundo, o programa para Aids das Nações Unidas (Unaids) estima um total de quase 40 milhões de indivíduos infectados pelo vírus. E esses números não param de subir, em especial em pessoas idosas com mais de 60 anos.

Estratégias de prevenção

O cenário de aumento das infecções reforça a importância de adesão às estratégias de prevenção. Além da camisinha, método mais eficaz para reduzir o risco de infecção pelo HIV, desde 2017 existem a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) e a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) nos postos de saúde do Brasil.

A prevenção combinada do HIV, representada pela mandala abaixo, busca alcançar um impacto máximo na redução de novas infecções pelo HIV ao combinar estratégias biomédicas, comportamentais e estruturais baseadas nos direitos humanos e em evidências, considerando contextos locais bem documentados e compreendidos.

prevenção combinada do HIV, representada pela mandala abaixo, busca alcançar um impacto máximo na redução de novas infecções pelo HIV ao combinar estratégias biomédicas, comportamentais e estruturais baseadas nos direitos humanos e em evidências, considerando contextos locais bem documentados e compreendidos.

Mandala retirada do site UNAIDS, programa das Nações Unidas que objetiva liderar e coordenar a resposta global à epidemia de HIV/AIDS

Assistência aos pacientes

No Hospital, todo caso de pessoa com HIV é notificado pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica (NUVEH) para verificar o processo saúde-doença na comunidade, fornecendo indicadores para suporte ao planejamento, à administração e avaliação das ações de saúde.

Apesar do Risoleta não ser um hospital de referência em doenças infectocontagiosas, o número de atendimentos e internações de pacientes que vivem com o HIV é expressivo.

Entre 2020 e 2023, a média de primodiagnóstico de HIV, quando os pacientes descobrem a presença do vírus, tem se mantido em aproximadamente 1,6 novos casos por mês.

O diagnóstico é mais prevalente em pacientes do sexo masculino (2,98x mais frequente que no sexo feminino), e as faixas etárias com mais casos são os grupos de 20 a 29 anos e de 40 a 49 anos.

Assistência aos trabalhadores do Risoleta

O Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) dá assistência sigilosa aos trabalhadores com suspeita do vírus HIV. Em caso de acidente com material biológico, seja de fonte conhecida ou desconhecida, são seguidos fluxos estabelecidos para proteção da saúde e segurança do trabalhador.

Já a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Assédio (CIPA) é responsável por promover, anualmente, campanhas de prevenção à Aids no Hospital, com materiais e atividades educativas.

Distribuição de camisinhas: dispensers com preservativos estarão espalhados pelo Hospital para incentivar a prática de relações sexuais seguras.

Iluminação especial: Durante o mês de dezembro o Risoleta estará iluminado em vermelho em alusão à campanha de prevenção ao HIV/Aids.

Prevenção com informação

Participe do bate-papo sobre prevenção ao HIV com Cecília Helena de Oliveira, referência técnica da Coordenação de IST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Data: 04/12/2023 (segunda-feira)

Horário: 15h

Local: Auditório do Hospital

O bate-papo é aberto a todos os trabalhadores do Hospital, sem inscrição prévia (mediante lotação do Auditório).

Deixe um comentário