Maternidade: partos e consultas de urgência

A Maternidade do Risoleta 100% SUS é, desde sua inauguração em 2007, norteada por princípios de gestão e assistência que valorizam o trabalho multidisciplinar e o modelo centrado no parto humanizado, com respeito à fisiologia do parto e às necessidades individuais de cada paciente, destacando-se com a menor taxa de cesariana de Belo Horizonte e de Minas Gerais: 23%.

O Hospital realiza cerca de 250 partos/mês. A equipe multidisciplinar trabalha com foco em iniciativas voltadas para os princípios da humanização do parto e nascimento, que trazem importantes ganhos para a saúde da mãe e do bebê. Incentivamos o parto normal (através da verticalização do parto), utilização de métodos não farmacológicos de alívio da dor (banho de chuveiro, caminhadas, massagens, uso de bola bobath, entre outros), estímulo ao contato pele a pele logo após o nascimento, amamentação na primeira hora de vida, direito a um acompanhante em tempo integral, assistência de doulas comunitárias e voluntárias, além da alta segura para continuidade do cuidado na Atenção Primária.

A Maternidade conta com anestesista exclusivo 24h e é referência para o pré-natal de alto Risco do Centro de Especialidades Médicas de Venda Nova (CEM Venda Nova).

Oferecemos a facilidade do registro civil em uma unidade interligada de Cartório dentro da própria Maternidade e a aplicação das primeiras vacinas ao recém-nascido, garantindo benefícios à sua saúde.

Por ano, são realizados cerca de:

Unidade de Cuidados Progressivos Neonatal (UCP)

No Risoleta, esse espaço é reservado para o tratamento de prematuros e de bebês que apresentam algum tipo de problema ao nascer.

Ele conta com 16 leitos e tem o objetivo de prestar assistência ao neonato, garantindo cuidados contínuos e integrados de complexidade assistencial, relacionados ao risco do recém-nascido durante toda a permanência hospitalar.

A unidade busca o tratamento de prematuros que apresentam alguma situação adversa ao nascer. Isso quer dizer que nem sempre os bebês estão doentes, muitas vezes, eles precisam de uma atenção maior da equipe médica e multidisciplinar para que possam crescer com qualidade, se tornando aptos a respirar, sugar e deglutir.

A admissão na UCP é compreendida como continuidade do cuidado, iniciado ao nascimento, e deve possibilitar agilidade e segurança para o neonato.

Além dos neonatos transferidos para a unidade neonatal após o nascimento, são admitidos na UCP recém-nascidos assistidos no alojamento conjunto que evoluem para situação de maior complexidade.

Acesse aqui a cartilha de orientações para a gestante sobre a Maternidade do Risoleta. 

 Acesse aqui a cartilha de orientações para a coleta de leite humano. 

Confira aqui as informações sobre visitas, acompanhantes e boletim médico. 

Risoleta realiza cerca de 3000 “testes da orelhinha” por ano